Canto Selvagem

Como na natureza independem os elementos

A nossa vontade, caminhava pelo universo

Indomável criatura cultivando os segredos

Incógnitas da criação no âmago silencioso.

 

Essência primitiva e independente aos meios

Desregrada por natureza e com instinto fabuloso

Inata, não absorvia dos outros os veios dolorosos

Espécies sofridas e alheias num mundo estranho.

 

Na esfera silvestre revelou inquieta a ânsia estéril

Do desejo da intervenção humana latente e febril

E assim sucumbiu ainda que de modo atemporal.

 

Quando perdida vagava soturna e carente de zelos

Foi que chegaste a mim, nos meus braços trêmulos

De ti, aflito, não esperava nada menos que visceral.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s